Pesquisa personalizada

sábado, 8 de maio de 2010

Teoria da conspiração.

WTC

A Demolição das Torres Gémeas

(PRIMEIRA PARTE)

É impressionante como nós, seres humanos somos subestimados por esta máfia belicista! Será que eles pensam mesmo que podem enganar a todos o tempo inteiro??? A indústria bélica e os “Clãs” que estão por trás de todas estas mentiras são os únicos e exclusivos culpados pela situação deplorável em que se encontra a civilização humana. Somos tratados como animais de circo que condicionados através da tortura física e psicológica fazemos o que os palhaços mandarem. Usando o MÊDO como principal arma o circo electrónico da média comprada alucina nossas mentes com MENTIRAS. Entre um “ i-reality show” e um filme de guerra hollywoodiano entra o tal “telejornal” que supostamente deveria “informar” mas o que faz na verdade é “desinformar” e deformar a realidade. A TV, que é uma concessão pública deveria supostamente prestar um “serviço” para a comunidade e não um “des-serviço”.

O evento de 11 de Setembro foi a última grande mentira destes criminosos históricos que passam de pai para filho a ganância ancestral de dominar o mundo. Apesar das duas torres gémeas do WTC terem sido atingidas por aviões, elas não caíram por este motivo, foram deliberadamente demolidas pelo processo conhecido como demolição controlada. Já o Pentágono não foi atingido por um avião, houve uma explosão mas não houve colisão de nenhum objecto com asas, como não existe avião sem asas não foi um avião! Em 11 de Setembro de 2001 foi o aniversário de dois anos da assinatura do tratado da paz conhecido como o WYE II, assinado Setembro de 1999, pelo presidente Yasser Arafat e o primeiro ministro de Israel Ehud Baruk, este foi o dia escolhido para a demolição do WTC.

Segundo a história oficial, o calor do fogo das explosões fez com que as estruturas de aço derretessem e as torres desmoronassem. Mas, como será mostrado abaixo, as torres gémeas não desmoronaram por causa dos impactos dos aviões e do calor do fogo.

Os explosivos foram colocados possivelmente além das sustentações estruturais foram detonadas aos 47 e 104 minutos após os choques dos aviões, levando as torres para baixo em implosões controladas, matando milhares de cidadãos norte-americanos e de outras nacionalidades.

As torres gémeas foram projectadas para resistir ao impacto de um avião a jacto, grande, de passageiros (supostamente deveria aguentar o impacto de um jumbo). Acontecer de uma delas desmoronar, já seria surpreendente. Agora, que ambas desmoronaram, rapidamente, ordenadamente, simetricamente sem atingir nenhum dos edifícios vizinhos no distrito financeiro de Manhattan, transformadas em fragmentos, cinza e poeira sem nenhum sinal remanescente de suas colunas de aço maciço, unicamente em consequência dos impactos de aviões e do fogo produzido por estas colisões é realmente inacreditável. Milhões de pessoas em todo o mundo assistiram os eventos de WTC ao vivo na CNN em 11 de Setembro de 2001, uma equipe de reportagem já estava no local fazendo uma matéria, justamente com um bombeiro, repare que no vídeo mais divulgado do impacto do primeiro avião o plano começa no capacete do bombeiro vai para o céu focaliza o primeiro avião e segue-o até a colisão. Além das estranhas coincidências, vamos analisar fatos concretos que podem ser comprovados olhando para as imagens.

Se você prestar atenção à sequência dos acontecimentos no tempo, você verá que acontece desta forma: 1-Um avião bate na primeira torre fazendo um buraco na parte superior. A torre de concreto reforçado, como era de se esperar, permanece de pé e começa a queimar do local do impacto para cima... 2-O segundo avião bate na segunda torre numa parte mais baixa porem movendo-se mais rápido e faz um buraco maior mas a segunda torre também permanece de pé. A segunda torre, da mesma forma que a primeira, queima do ponto do impacto para cima...

[Photo]

- Talvez uma meia hora mais tarde, o fogo no primeiro edifício some vemos muita fumaça preta, mas não há nenhuma chama.

- O fogo no segundo edifício também some. - Em seguida, o segundo edifício desintegra-se de repente transforma-se em poeira, numa onda lisa que vem do alto do edifício (acima da parte queimada) para baixo na mesma velocidade (uniforme). Os destroços caem para dentro não atingindo os edifícios vizinhos... A desintegração da torre vem do alto (acima dos danos). Move-se em uma taxa totalmente uniforme. Todos os membros estruturais são destruídos de uma forma padrão. Não sobra nada do esqueleto do prédio. A destruição é uniforme, simétrica e total. (Parecia acontecer exactamente como acontece em uma demolição - porque aquilo era... uma demolição...) - A primeira torre entra em colapso e uma demolição similar acontece. Não há nenhuma dúvida que os aviões bateram no edifício e causaram muitos dos danos.

Mas olhando os vídeos e as fotografias chega-se a conclusão que aqueles edifícios foram demolidos. Para demolir um edifício, você não precisa de muito explosivo mas sim que ele seja colocado nos lugares correctos (em contacto directo com os membros estruturais) e ser inflamado em uma sequência uniforme e programada...

Um especialista falou na TV na época que os prédios muito altos, não só de N.Y. como em L.A, Tokyo (e outras capitais), têm um mecanismo de demolição controlada para, justamente num caso de catástrofe como acidentes aéreos ou terramotos, ser accionado salvando os prédios vizinhos.

(SEGUNDA PARTE)

A explicação oficial é que as torres desmoronaram porque o fogo produzido pela queima do combustível dos aviões derreteu as estruturas de aço maciço que as sustentavam.

Vamos examinar esta hipótese: Em primeiro lugar, boa parte ou talvez a maior parte do combustível dos aviões foram consumidos nas bolas de fogo produzidas no momento da batida nas torres. Combustível de avião queima rapidamente, teria consumindo-se em pouquíssimo tempo. O WTC com toda sua sofisticação tinha um óptimo sistema anti-incêndio e mesmo que estes sistemas sofressem alguns danos seriam ao menos úteis para evitar a propagação do fogo embebendo parte do combustível. [Photo]. As torres gémeas estavam soltando muita fumaça preta, mas havia pouco fogo visível. Mas para derreter o aço é preciso de uma alta temperatura produzida de perto, por exemplo, uma tocha com acetileno. O combustível de avião que queima-se no ar especialmente em um espaço limitado dentro de um edifício, onde haja muita fumaça e pouco oxigénio disponível apenas não o fará. [Photo]. Se as colunas derretessem dobrar-se-iam, fazendo com que as torres caíssem para o lado (provavelmente o lado onde os aviões bateram), produzindo um tipo de colapso em que a estrutura de aço e o concreto cairiam sobre uma larga área (que causaria danos enormes aos edifícios vizinhos e a muitas fatalidades entre seus ocupantes). Isto não aconteceu. Estas considerações (e outras, dado abaixo, a respeito da temperatura máxima provável do fogo) mostram que a reivindicação que os dez mil litros de combustível de avião em chamas produziram uma temperatura altíssima e fizeram com que as colunas de aço derretessem são extremamente duvidosas, e não esclarecem o colapso das torres. [Photo]. As 8:45H o avião bateu na torre norte, no centro, e todo o combustível que não foi consumido imediatamente nas "bolas de fogo" da explosão entrou no edifício, causando um fogo principal. As 9:03H a torre sul foi atingida, mas quem quer que controlasse o avião não conseguiu uma batida directa; o avião bateu no canto da torre em um ângulo raso, e comparativamente, pouca quantidade do combustível do avião entraria no edifício, sendo consumido, em sua maior parte nas "bolas de fogo" produzidas no momento do impacto. [Photo] O combustível seguiria o mesmo trajecto dos fragmentos de metal da Boeing. Este trajecto era através de um canto da torre sul. As estruturas de aço que sustentavam a maior parte do peso ficavam situados no centro da torre, e assim os fragmentos do metal do avião não bateriam nas estruturas de aço centrais, que assim permaneceriam, em sua maior parte, sem sofrer os relatados danos causados pelo impacto. [Photo] Vamos pensar... O fogo na torre sul era menos intenso do que aquele na torre norte. Mas a torre sul desmoronou primeiro, as 9:50H, 47 minutos após o impacto, visto que a torre norte desmoronou em 10:29H, 1 hora e 44 minutos após o impacto. Se tivesse sido o fogo a causa dos colapsos, a torre norte, com seu fogo mais intenso, desmoronaria primeiro.

Ou,

Pense de outra forma, se tivesse sido o fogo a causa dos colapsos, então a torre sul, batida após a torre norte, e sujeitado a um fogo menos intenso, desmoronaria após (não antes) que a torre norte.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...