Pesquisa personalizada

sábado, 12 de novembro de 2011

Diário privado de uma mulher desesperada.




DIA 1 - Celebramos hoje o 25º aniversário de casamento, na verdade temos pouco que celebrar; quando chegou à altura de relembrar a nossa noite de núpcias ele trancou-se na casa de banho e chorou.  

DIA 2 - Hoje ele contou-me o seu grande segredo: "esta impotente e queria que eu fosse a primeira a saber". Grande novidade, ele realmente pensa que eu ainda não sabia.   

DIA 3 - Este casamento está mal. Uma mulher tem as suas necessidades. Hoje vi uma foto do monumento do Cargaleiro e desatei a chorar.   

DIA 4 - Estou entusiasmada, uma amiga disse-me que o Viagra pode ser a solução para o problema. Disse-lhe que se tomasse esse medicamento, as coisas podiam ser como na nossa lua-de-mel. Realmente penso que pode resultar. Ele vai substituir o Prozac pelo Viagra na esperança que levante algo mais do que o entusiasmo 

DIA 5 - Uma bênção dos céus.  

DIA 6 - A vida é maravilhosa...apesar de ser um pouco complicado escrever enquanto ele faz "aquilo". 

DIA 7 - O Viagra subiu-lhe à cabeça (sem segundas intenções). Ontem no restaurante o empregado perguntou-me se estava a gostar da carne e ele pensou que se estava a referir a ele. Mas tenho de confessar que tem sido bom; nunca fui tão feliz.   

DIA 8 - Acho que ele exagerou na dose de Viagra neste fim-de-semana. Já começo a ficar um pouco dorida nas partes baixas.  

DIA 9 - Não tenho tempo para escrever, ele pode apanhar-me.

DIA 10 - Ok, admito, estou escondida. É que não há mulher que aguente tanto e para piorar as coisas ele anda a tomar os comprimidos com Whisky, o que hei-de fazer? Estou toda moída.  

DIA 11 - Estou praticamente a ser fodida até a morte. É o mesmo que ir para a cama com um Black&Decker. Acordei esta manhã colada à cama, nem os sovacos lhe escapam, ele é um grandessíssimo porco tarado.

DIA 12 - Quem me dera que ele fosse paneleiro. Deixei de me maquilhar, tomar banho, lavar os dentes, mas mesmo assim ele vem atrás de mim. Até bocejar é um perigo.  

DIA 13- Cada vez que fecho os olhos lá vem mais um ataque.  
Estou a viver com um míssil Scud. Já mal consigo andar. Juro que se ele vier outra vez com aquela história do "Olá, com licença" eu mato o sacana!  

DIA 14 - Já fiz de tudo para ele me deixar em paz, mas nada resulta. Até já me vesti como uma freira, mas ainda foi pior. Socorro.   

DIA 15 - Vou acabar por matá-lo. São umas dores infernais quando me sento. O cão e o gato fogem dele e os amigos nem se atrevem a aparecer cá em casa. Ontem á noite, desesperada, disse-lhe que se fosse foder...e ele foi. 

DIA 16 - O cabrão tem se queixado de dores de cabeça, quem me dera que explodisse. Eu sugeri-lhe que largasse o Viagra e voltasse a tomar o Prozac.  

DIA 17 - Ele mudou de comprimidos, mas parece que não fez efeito. Foda-se, lá vem ele outra vez.  

DIA 18 - O Prozac começou finalmente a fazer efeito. O filho da puta passa agora o dia inteiro sentado em frente à TV, com o controlo remoto na mão á espera que eu lhe faça tudo. Ah! Que vida maravilhosa.

Mulheres, quem as consegue entender.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...