Pesquisa personalizada

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

História de Ló e suas filhas ...


Mais uma vez quero expressar o meu direito ao contraditório, e liberdade de expressão que me assiste, como também e antes de mais quero referir que nunca pretendi optar pela crítica fácil, mas há coisas que nunca poderia deontologicamente deixar passar em claro…

A primeira é o facto do meu grande amigo Ricardo referir que a minha opinião o deixou “perplexo”… Até para ti é um termo demasiadamente forte, devo referir, mas pensei que como “Camarada” (termo por ti utilizado) soubesses que sou tudo menos um carneirinho seguidor, nem “beija rabos”.

Assim como devo chamar atenção para o meu texto como um todo, não somente dedicar atenção ao fonema “Mafamede”, nem explicar por extenso o seu significado…deveras conhecido…

Lamento que te tenhas sentido beliscado na tua sensibilidade quando referi em “beijar o rabo às opiniões vigentes”, mas certamente não seria para ti.

Referes ainda, que o Sagrado Alcorão, refere uns não sei quantos maus exemplos aos olhos da sociedade actual… que pelo que percebi também são os teus olhos…. Assim como também percebi, que nunca leste o Alcorão (na minha opinião deverias tê-lo feito).

Não duvido que tenhas lido a sagrada Bíblia, mas deixo aqui a questão... Prestas-te a devida atenção ao velho testamento e o livro de Génesis? Ou será que já te esqueces da história de Ló e suas filhas capítulo19, versículos 14 a 38 no Livro de Génesis? O qual passo a citar:

31. Então, a primogénita disse à menor: Nosso pai é já velho, e não há varão na terra que entre a nós, segundo o costume de toda a terra.

32 - Vem, demos a beber vinho a nosso pai e deitemo-nos com ele, para que em vida conservemos semente de nosso pai.

33 - E deram a beber vinho a seu pai naquela noite; e veio a primogénita e deitou-se com seu pai, e não sentiu ele quando ela se deitou, nem quando se levantou.

34 - E sucedeu, no outro dia, que a primogénita disse à menor: Vês aqui, eu já ontem à noite me deitei com meu pai; demos-lhe a beber vinho também esta noite, e então entra tu, deita-te com ele, para que em vida conservemos semente de nosso pai.

35 - E deram a beber vinho a seu pai, também naquela noite; e levantou-se a menor e deitou-se com ele; e não sentiu ele quando ela se deitou, nem quando se levantou.

36 - E conceberam as duas filhas de Ló de seu pai.

37 - E teve a primogénita um filho e chamou o seu nome Moabe; este é o pai dos moabitas, até ao dia de hoje.

38 - E a menor também teve um filho e chamou o seu nome Ben-Ami; este é o pai dos filhos de Amom, até o dia de hoje

Citando o camarada Saramago a "Bíblia é manual de maus costumes" assim como o Alcorão, mas entender o contexto em que os quais foram escritos, é mais que um exercício mental, é necessário vistas largas… agora diz-me qual será pior? O exemplo de pedofilia do Alcorão ou o exemplo de incesto/pedofilia da bíblia?

Enfim… pela boca morre o peixe… e também os incautos…e por favor não te sintas ofendido, é apenas uma questão de semasiologia.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...