Pesquisa personalizada

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Uma questão de semântica


Caro Rui;

Em primeiro lugar deverias tentar escrever os teus textos numa linguagem sucinta e directa, pois na minha opinião recorres demasiado á prolixidade (como vez com um dicionário por perto até eu sou capaz), acho que o blog só teria a ganhar com uma linguagem mais simples, não te esqueças de um princípio fundamental “Uma grande história não precisa ser uma história grande”, mas pensando bem os termos rebuscados que utilizas talvez se devam ao facto de agora pertenceres ao funcionalismo público, talvez te ande a sobrar muito tempo e andes a recorrer demasiado às palavras cruzadas, os teus textos mais parecem um texto jurídico.

Em segundo lugar deixa que te corrija, não só li a bíblia como também li o alcorão, dois textos magníficos do ponto de vista literário, na minha opinião é dessa forma que devem ser encarados os textos literários, e quem os lê não pode nem deve retira-los do contexto em que foram escritos, o antigo testamento relata a história dos hebreus não é um preceito apenas uma narrativa, no exemplo que dás das filhas de Lot, o autor ao relatar a história das filhas de Lot, não está a aprovar o acto nem a censura-lo apenas e somente a relatar um episódio, talvez o autor ao narrar este episodio estivesse a enaltecer o povo de Israel como povo temente a deus e seguidor dos seus preceitos em contraponto com os Moabitas e os Amonitas povos que historicamente sempre foram inimigos do povo de Israel, se á algo de fascinante nesses livros sagrados é quando os heróis cometem falhas, Pedro negou a Cristo três vezes antes de o galo cantar a terceira vez, apesar disso Pedro foi sempre visto como um símbolo da fé católica.

A bíblia o alcorão e também o tora (sim depois da bíblia e do alcorão, restava o tora, para poder reunir conhecimentos sobre os livros das três religiões abraâmicas), foram escritos á muitos séculos nunca deverão ser retirados do contexto histórico em que foram escritos, assim como os livros de Saramago daqui a muitos séculos deverão ser lidos á luz da época em que foram escritos.

Por falar em Saramago, a bíblia não é um manual de maus costumes conforme o alcorão a tora ou as vedas não o são, a beleza das grandes obras literárias é que várias pessoas podem ter interpretações diversas sobre a mesma obra, o mal não está na obra mas sim na interpretação abusiva que lhe é dada, ao longo dos séculos tanto o alcorão como a bíblia foram objecto de interpretações abusivas por parte de indivíduos que com isso quiseram levar os crentes. Se eu ao ler Mein Kampf, começar a perseguir judeus ciganos e outros, tais actos não poderão ser imputados ao autor do livro, mas tão-somente a mim.

Para finalizar, para quem acredita que a religião muçulmana é a antítese da religião cristã ou judaica, e vice-versa, deixo algumas passagens bastante elucidativas do alcorão.

"E revelamos (Deus revelou) a ti (ó Muhammad) o Livro (o Alcorão) com a verdade, confirmando o que havia antes dele de Escrituras (Torá e Evangelho) e aperfeiçoando-as. Julga, pois, entre eles conforme a Revelação de Deus, e não permita que as paixões deles deturpem a verdade que chegou a ti (de Deus). A cada um (povo) de vós fizemos uma Legislação e um Método. Se Deus o quisesse, teria feito de todos vós (muçulmanos, judeus e cristãos) uma única nação. Mas (Deus) quer testar-vos dentro daquilo que outorgou a vós. Emulai-vos, pois, nas boas ações. Para Deus é o retorno de todos vós, e Ele vos inteirará (sobre o certo) daquilo em que divergis."

Alcorão 5:48 18

"Dizei (ó Muhammad): ó adeptos do Livro, estareis sem nada até que façais vigir a Torá e o Evangelho, e o que Deus revelou a vós. . Tanto aqueles que creram, como os que professaram o judaísmo, e os sabeus, e os cristãos, quem (dentre eles todos) creram em Deus, e no último Dia e fizeram o Bem, nada têm a temer e não se atribularão."

Alcorão 5:68,69 19

"Não debateis com os adeptos do Livro (cristãos e judeus) senão do melhor modo, excepto os que se excederem dentre eles, e dizei-lhes: Cremos no que nos foi revelado (Alcorão) e no que foi revelado a vós (Torá e Evangelho), Nosso Deus e o Vosso Deus é UM (o mesmo), e nós somos muçulmanos para Ele (Deusa.)''

Alcorão 29:46 20

2 comentários:

  1. Ricardo,
    Boa tarde!

    Navegando na internet me deparei com com o link do seu Blog em uma determinada pagina, a principio o segui achando que iria ler simplesmente sobre regras da língua portuguesa , e deparo -me com este texto muito bem escrito, e que demonstra um grande conhecimento dos livros sagrados, assim como de outras literaturas.
    Ao ler este texto percebi se tratar de uma resposta a uma outra publicação que desconheço, mas, gostaria muito de saber o que o fez redigir tal texto, caso possa gostaria que me enviasse este link. Desde já parabenizo-lhe pelo texto, e pela clareza, pois concordo que não adianta você mostrar quantas palavras difíceis você conhece, e sim se fazer entender com clareza quando se escreve.
    Ah! quero só lhe esclarecer uma coisa, sou servidora pública, mas nunca tive moleza, porque o serviço público tem muito a ser feito, e sei que são poucos os que fazem, é certo que muitas vezes me sinto como aquele beija-flor que tentou apagar o incêndio na floresta,que quando indagado do porque estar tentando fazê-lo sozinho se não adiantaria nada , respondeu:"...Estou fazendo a minha parte..." e tenha certeza eu faço realmente a minha parte.Sei que por causa de uma grande maioria que não entendo o significado da palavra SERVIDOR público somos todos tachados de preguiçosos,relapsos e corruptos, mas saiba que ainda há gente boa no serviço publico e comprometida com o bem público, somos poucos é verdade,e por isto somos também perseguidos e odiados pela maioria pelo simples fato de agirmos da mesma forma que gostaríamos que agissem conosco, porem saiba nós estamos lá e ainda incomodamos muito, mas o mal é muito maior e muito mais divulgado que o bem, por isto tudo se torna mais difícil.Só queria que você soubesse que estamos lá e lutando contra a grande maré que quer nos afogar. Parabéns e um grande abraço.
    Ilma Moreira

    ResponderEliminar
  2. Ilma, em primeiro lugar gostaria de agradecer o comentário, eu sei que não devemos julgar a floresta por uma árvore, mas no caso do funcionalismo publico, casos como o seu são a excepção, infelizmente a grande maioria dos funcionários públicos não sabem o significado de ser "SERVIDOR público", são preguiçosos, desleixados e mais grave são corruptos...

    este texto deve ser enquadrado num contexto, em 2010 um tribunal do Irão condenou uma mulher á morte por apedrejamento por adultério, daí surgiu uma discussão com o Rui, um dos autores deste blog, para que entenda o porquê deste texto deixo os links dos textos anteriores:


    http://brigadascinzacoelho.blogspot.com/2010/08/sakineh-mohammadi-ashtiani.html

    http://brigadascinzacoelho.blogspot.com/2010/08/normal-0-21-false-false-false.html

    http://brigadascinzacoelho.blogspot.com/2010/08/cultura-ou-acto-de-barbaridade.html

    http://brigadascinzacoelho.blogspot.com/2010/08/historia-de-lo-e-suas-filhas.html

    http://brigadascinzacoelho.blogspot.com/2010/08/caro-rui-em-primeiro-lugar-deverias_1454.html

    http://brigadascinzacoelho.blogspot.com/2010/08/problema-de-retorica-meu-amigo.html

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...